O Instituto Mangue Vivo - IMAVI é uma OSCIP - Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, regulamentada pela lei Federal 9.790 de 23/03/99, certificado pelo Ministério da Justiça.

NOSSOS OBJETIVOS

PROJETO DE CONCIENTIZAÇÃO DA IMPORTÂNCIA DOS MANGUEZAIS

  • Conscientizar toda sociedade da importância dos manguezais, na vida das pessoas”

  • Desenvolver técnicas de educação para a população ribeirinha utilizar o mangue de forma adequada sem agredir o meio ambiente.

  • Criar mecanismos para que a sociedade ajude a preservar os manguezais, com sistema de Disk-Denúncias em parcerias com órgãos oficiais de defesa do maio ambiente.

  • Buscar parcerias para o aproveitamento dos manguezais incentivando a criação para a prática do turismo ecológico e de atividades culturais.

  • Local de realização do projeto: ESTADO DE SANTA CATARINA

O PROJETO

CAMPANHA DE DIVULGAÇÃO INSTITUCIONAL

A Campanha será veiculada em todos os meios de comunicações possíveis com mensagens e esclarecimentos sobre a importância dos manguezais, suas características, potencialidades, riscos que a depredação pode causar ao homem. Temas sugeridos: Preserve os manguezais Apreenda a utilizar os manguezais O mangue pede Socorro - Denuncie

TÉCNICAS DE EDUCAÇÃO PARA EXPLORAÇÃO DO MANGUE

Promover através das associações de moradores, conselhos comunitários, em parcerias com as prefeituras municipais das regiões interessadas, cursos profissionalizantes nas áreas de pesca, maricultura, artesanato etc... , com objetivo de ensinar as famílias de baixa renda a melhor utilizar os manguezais e aumentando sua renda familiar. A idéia é trazer profissionais de outras regiões para troca de informações para o desenvolvimento dessas atividades.

O MANGUEZAL PEDE SOCORRO DENUNCIE

Será criado o Disk-Denúncia em defesa dos manguezais. O objetivo e dar facilidade à população em denunciar agressão aos manguezais. Através de telefone amplamente divulgado a população pode ligar sem se identificar e denunciar agressões ao meio ambiente, principalmente aterros e obras irregulares e ligações clandestinas de esgotos etc. Obtida a denúncia o instituto com equipe técnica fará visita ao local para comprovação da denúncia e após advertir o causador encaminhar a denuncia a órgãos competentes para providencias.

INCENTIVO AO TURISMO ECOLÓGICO

Promover o turismo ecológico em áreas de manguezais. O objetivo é promover congressos e seminários em todo o estado de Santa Catarina buscando técnicas de implantação de equipamentos de turismo nessas áreas, buscando linhas de créditos especiais, parcerias com a iniciativa privada. Elaborar manual de instruções de como desenvolver o turismo ecológico. Confeccionar mapas de destinos ecológicos. Divulgar em todo o estado.

DIRETORIA EXECUTIVA

Paulo Douglas Teles Pereira

REGISTROS

O Instituto Mangue Vivo - IMAVI, é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, também designada pela sigla OSCIP , constituída em 28 de fevereiro de 2005, sob a forma de Instituto, é uma pessoa jurídica de direito privado, e duração por tempo indeterminado, com sede na AV. Governador Ivo Silveira, Nº 3861 - Capoeiras - Centro Executivo Itaguaçu sala 33 - Município de Florianópolis - Estado de Santa Catarina, Cep no. 88085-001 e foro em São José - SC Registrado no Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Jurídicas, Títulos, Documentos e Outros Papeis sob o Nº 3380, Fls. 80, do livro A-29. Registrado no Ministério da Justiça com OSCIP Processo no MJ - sob o Nº 08071000501/200587.

É cadastrado no CNEA – Cadastro Nacional de Instituições Ambientalistas, e, consequentemente, faz parte do CONAMA - Conselho Nacional do Meio Ambiente do MMA, estando também habilitado como agente de microcrédito junto ao PNMPO, do Ministério do Trabalho e Emprego. É habilitada pelo Ministério das Cidades para executar programas de assistência técnica em projetos de habitação de interesse social, e consultoria em licenciamento. Tem qualificação legal para exercer atividades afins com equipe técnica em seu quadro ou terceirizada para execução dos projetos e serviços citados.

ESTATUTO RESUMIDO

O Instituto Mangue Vivo - IMAVI - Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, também designados pela sigla OSCIP , constituída em 28 de fevereiro de 2005, sob a forma de Instituto, é uma pessoa jurídica de direito privado, e duração por tempo indeterminado. com sede na AV. Governador Ivo Silveira, Nº 3861 - Capoeiras - Centro Executivo Itaguaçu - SL 21/22 - município de Florianópolis - Estado de Santa Catarina, cep no. 88085-001 e foro em São José - SC.

Tem por finalidade a preservação, fiscalização, criação de reserva particular do Patrimônio Nacional (RPPNs), desenvolvimento de projetos de infra-estrutura e Saneamento básico.... Tudo que diz respeito à preservação e manutenção das reservas de Manguezais, e dos criadouros naturais da sua área de abrangência. A experimentação não lucrativa de novos modelos sócio-produtivos e de sistemas alternativos de produção, comercio, emprego, crédito, pertinentes às atividades das associações de Pesca e Maricultura, atividades Culturais e de Turismo Ecológico.

As Áreas de abrangência de atuação do Instituo Mangue Vivo é todo o Estado de Santa Catarina, Brasil. É constituída por número ilimitado de sócios, distribuídos nas seguintes categorias: Sócios Fundadores, Contribuintes e Beneméritos. Será administrada pelos órgãos: Assembleia Geral, Diretoria e Conselho Fiscal. A Assembleia Geral, órgão soberano da Fundação, se constituirá dos sócios em pleno gozo de seus direitos estatutários.

A Diretoria será constituída por um Presidente, um Vice-Presidente, Primeiro e Segundo Secretários, Primeiro e Segundo Tesoureiros, e 04 diretorias executivas, a saber: Diretoria Jurídica, Diretoria Técnica e Ambiental. Diretoria Administrativa e Diretoria Operacional.

O presente Estatuto poderá ser reformado, a qualquer tempo, por decisão da maioria absoluta dos sócios, em Assembleia Geral especialmente convocada para esse fim, e que assinado por todos os sócios fundadores entrará em vigor na data de seu registro em Cartório. O presente Estatuto foi aprovado na 1ª reunião do Instituto pelos Sócios Fundadores:

PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL EM 11/03/2005, SEXTA FEIRA, PÁGINA 45