Moradores do bairro Santos Saraiva ganham na justiça direito de posse!

Mais uma vitoria! Moradores do bairro Santos Saraiva ganham na justiça direito de permanecerem em suas casas!

Os moradores do Bairro Santos Saraiva (antiga Cova da Onça) que entraram com embargos contra o processo reintegração de posse do seu imóvel em 2008, em que a Juíza à época deu 30 dias para cerca de 160 famílias deixassem seu imóvel podem respirar aliviados Por decisão da  Juíza de direito Dra. Simone Boing Guimaraes da 3ª Vara Cível de São José,  Julgou procedente os embargos e suspendeu o processo de reintegração de posse imóveis da região.

A ação foi coordenada pelo Instituto Mangue Vivo que na época trabalhava no bairro justamente para regularizar os imóveis.  A surpresa foi geral quando um oficial de justiça saiu distribuindo ordem de despejo para todas as família dos bairro.

Imediatamente reunimos todos os moradores afetados e contratamos a equipe de advogados que entrou com embargos suspendendo os efeitos da ordem de despejo, e agora,  12 anos depois,  finalmente a sentença veio em favor dos moradores. Com essa decisão torna-se possível a regularização do imóvel de todo o bairro que na sua maioria não tem escritura pública.

    O Instituto Mangue Vivo esta retomando os  serviços de consultoria com objetivo de regularizar a situação dos imóveis, que possuem apenas a Posse ou Contrato de Compra e Venda, iniciados em 2008, agora através de consultoria administrativa contratada pelos moradores interessados, por via da nova lei do REURB.

Para tratar desse assunto estaremos apresentando proposta e formando grupos interessados em legalizar seu imóvel, no próximo dia 05/12/2020, sábado das 9:00 as 13:00 horas, na Rua: Dulcilicio Luz ao lado do mercado em frente a Igreja. em uma barraca azul com faixas indicativas, aguardando sua visita. Convide seu vizinho e venha participar!

MUDANÇA DE ENDEREÇO

Informamos a todos que o Instituto Mangue Vivo a partir do dia 20/05/2019 estará em novo endereço: Rua Luiz Fagundes nº 245 sala 09 – Praia Cumprida – São Jose – SC

Durantes os dias 20 a 22 estaremos com a comunicação prejudicada em razão da mudança

atenciosamente

Paulo Douglas

IMAVI TOMA POSSE NO CONAMA.

O INSTITUTO MANGUE VIVO  Foi eleito e toma posse no próximo dia 20/3 em Brasília no CONAMA Conselho Nacional do Meio Ambiente MMA, representando as ONGs ambientalistas e a sociedade civil da região sul do Brasil.

Chamo a atenção de todos para acompanhar a reunião do Conama, pelo fato de que está se criando um movimento para enfraquecer a participação da sociedade civil no conselho que hoje já é minoria.
O movimento ambiental perde hoje  para o governo e entidades que priorizam interesses econômicos.

Nossa missão é defender o meio ambiente e a sociedade com desenvolvimento sustentável. 
Ha manifesto das ONGs Ambientalistas de todo o Brasil preocupadas com possíveis retrocessos, clama por uma discussão mais ampla.

Instituto Mangue Vivo é eleito para o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama)

Entidades são eleitas para o Conama

mma.gov.br/informma/item/15262-entidades-ambientalistas-são-eleitas-para-o-conama.html

Início do conteúdo da página

Notícias

Os 11 representantes vão compor o Plenário do Conselho Nacional de Meio Ambiente, no biênio 2019/2021. Órgão é responsável pela adoção de medidas sobre o Sistema Nacional de Meio Ambiente.

Brasília – Duas entidades de São Paulo, duas da Bahia e uma do Acre, de Rondônia, do Distrito Federal, do Mato Grosso do Sul, de Minas Gerais, de Santa Catarina e do Paraná vão compor o Plenário do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), no biênio 2019/2021. A vaga nacional ficou com o Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam), de São Paulo.
Da região Norte, foram eleitas a Associação Andiroba (Andiroba), do Acre, e a Ação Ecológica Guaporé (Ecoporé), de Rondônia. Do Nordeste, estão o Grupo Ecológico Rio das Contas (Gerc) e o Instituto Baleia Jubarte (IBJ), ambos da Bahia. A Rede Nacional de Combate do Tráfico de Animais Silvestres (Renctas), do Distrito Federal, e o Grupo de Estudos em Proteção à Biodiversidade (Gebio), do Mato Grosso do Sul, são os representantes do Centro-Oeste.

Os eleitos da região Sudeste são o Instituto Guaicuy (SOS Rio das Velhas – Projeto Manuelzão), de Minas Gerais, e a Sociedade Ecológica de Santa Branca (Sesbra), de São Paulo. E na região Sul, ficaram o Instituto Mangue Vivo (Imavi), de Santa Catarina, e a Associação de Proteção ao Meio Ambiente de Cianorte (Apromac), do Paraná.